quarta-feira, janeiro 14, 2009

Apá, tá nevoêrre, ó róbarrem Trróia??


O prrometidê póste acêrrca do dialéte da nha terrã:

Labutes, a cidade onde ê nasci têm o dialéte más benito de todo o Perrtegal.
Temes uma data de bairres em que se fálã dialétes diferrentes. O nosse clube é o VItÓrria, que na é grrande, é enorrme! Ma depos o rai dos jegadorres ficãn todes à babuje e na há mei de marrcá gôles.
O pove vai tode verr os jogues e há uma clác que grrita "VAMES EMBORRA VITÓRRIA!", mas norrmalmente depois só batem do bombe trrês vezes.
Se a mei dum jogue porr acaze óvérr perrada, o prrimeirro a levarr é o arróles. Fica logo arrepêze de terr aberrte a bocã!
- AúA! Apá Sóce!

Em miúdes arranjãn-se amigues nas turrmas do cicle, a quemerr rabeçadinhes e rájás , a jegarr ó begalhe - (MARRALHAS!!) - e ó piã; a brrincárr co bichaninhas e bufas de lobe do Carrnaval.
Com dezasseis anes arranjam uma bessiclete a motorr paírr po liceu. Mais tarrde o pessoal quenhéce-se nos balhes das escolas e já na se deslarrga.
As gajinhas começem a temárr a pírrela.
Já depois dos trrinta, tudo com grrande cafetêrras e já cáse sen saguentarr denpé, a atrravesárr o Abusrrde e a verr as vistas, como se tivesse a andarr de ferribote, pa trrás e pá frrente, tipo fega, de volta das solteirronas à caça de bêbades. (ajuntãn-se a sorrte grrande e a terrminação)

Lá em Labutes temos inemigues morrtais: os cagalêtes de Sesimbra e os Carraméles de Palmela. São aqueles que dizem a todágente que mórram em Setúbal, cando verrdade são dos arrebáldes. Quando nos encontrrames faz semprre faíscã e há semprre alguém a atiçarr pándarr à mócáda - enhagórra!

Todá gente que lá vai pensa que só se come chôque frrite, carrapaus e sarrdinha.
Sabem o que é uma Esquilhã? Um charre do alte? umas irrozes? uns encharroques? Têm que irr Àalóta!

Apanha-se a caminéte nos Béles, que à noite tá chei de gajinhas enquelhidas de frri áborrdarr os carres.
Os carres parrem e fiquem ali a empacharr, a discutirr quantes marréis são, porrque são fómícas. O pessoal tem mede de se espatarr, mas nunca desólhã e conduz com cuidadinhe.

A nha terra é a má linda e não há em lade nenhum um ri azul igual ó meu! (e na me venhem com essa estórria de marrgem sul, que nós têmes o nosse prróprrio rio e ná aprrecizames do rio de ninguéin parra nos lecalizarrmes!)

18 comentários:

Ana Rico disse...

Lindo!!!

Ana disse...

MUITO MUITO BOM!!

Só nós é q entendemes este tã béle dialéte! Na é fácil miga…

E não existe não senhora um rio azul igual ao meu!

Não nos conhecemos mas algures entre o "cicle" ou "ferribote", havemos de nos ter cruzado.
Descobri o teu blog há uns tempos e costumo passar aqui.

Kiss
Ana T

Praganitas disse...

BRUTAL...
E como dizem as rosáreiras (que embora a Moita pertença a Setúbal e tenha um dialeto parecido, já houve algumas adaptações): EEEEHHHHH pariga atã tu tês jêto pa coisa! Cá na nha terra gostamos-se muito de Setúbal!

O Arrumadinho disse...

Ooooooohhhhh ah pa sóce! Gâda pôste, pá. Gâda classe de pôste, pá. Encontrrar zinhos de Setubl aqui nos blógues é mta difícil, pá. Temos que irr comemorrar iste, pá. Borra lá tu más eu ali ah do Naval comer um pêxe assade, que é meme bom e diz que é barratinhe.

inês, a anónima disse...

é redíze de pêxe. Mazaquile já tá abandalhade pelos brrasilêros. O pêxe é bom, mas guarrdam o melhor po fim. e a sobrremensa é musse de mangã! ondéq já se viu! Devia erra serr uma bela larranja acompanhada de moscatel!

Angelik disse...

Espectacular!
O que já me ri!
Beijocas

Conterrânea disse...

Ah pahh migah, abrre já a boca toda, desqueceste o mescatel ca gente tem que emperrar o pexinho pelo bucho!

Faltou a pérola dos jogos do Vitória:
"ah pah ó penteadinho, enfia masé a bandeira no **" A ver se é desta que o Vitória começa a ganhar, que com o Daúto não ia longe...

E viva a margem norte do Saddd!

Margarida disse...

Tb és de Setúbal, miga?

Eu mesma! disse...

lindo lindo lindo!
só não respondo no mesmo dilecto porque não sei falar à setúbal!

O Arrumadinho disse...

Miga, preparra-te que agorrra vêm pá aí os desarremadinhes todes.

inês, a anónima disse...

eles que venhém quê tou prreparrada cum pau!

Mad disse...

Liiindo! Tenho de te pôr a conversar com o Xívico Anacleto, que é um moço das minhas relações. Nem imagino como se vão entender!

www.bloguiodoxivicoanacleto.blogspot.com

Eu disse...

Pá! Eu sou de Setúbal, mas não vou lá tantas vezes quanto gostaria...
Viera-me as lágrimas aos olhos de tanto rir... Está mesmo muito bom!
Um abrrace!

chica bacana disse...

LINDO! Depois disto, do livro da Laura Santos e do "epá, já comia um twix" estou a sentir-me em casa.

inês, a anónima disse...

então faxavor de calçar as pantufas. mi casa es su casa;)

chica bacana disse...

:D

Pedro M. disse...

Se no futuro continuares a escrever sempre assim, vou ter de trazer o papel higiénico aqui pró quarto :P

Anónimo disse...

Que se registe esta pérola do sado...muito bom.
Só tenho um comentario a fazer ...pcanine.
Miga ná tirras o parra raies de cima do olhe, e eles na nôte de tempestade do levante, em vez dirrem pa torre de san berrrnarde o po hospital, ainda te torrem a mona...e dpois erra, um desperrrdice, daquele dos oiles ....das trainerras...do pexe...da pressepice..ou da prefundurrra....ou da mêia tona.... du rie á 3 tipes de pexe...mas tu sabes!!neiiim?..pêxe he?!miga.